Tá No Sangue S.F.C.

A mídia corporativista e seus dois maridos

www.tanosanguesfc.com.br   Por: Márcio Veratti   20/08/2017


 

Não é novidade que a mídia esportiva brasileira tem sua preferência por dois clubes, sendo um carioca e outro paulista, a ponto de ao longo de décadas, ser capaz de construir essas duas torcidas. Torcidas fabricadas e manipuladas não só na esfera esportiva, mas também no seu dia a dia, onde cegamente acreditam que tem três ou quatro vezes mais torcida do que realmente tenham com seus divulgáveis 30 e 35 milhões afirmados descaradamente, onde em uma conta fácil, com um país de aproximadamente 200 milhões de habitantes, onde 20% dessa população não acompanha futebol, e pra quem tem um pouquinho mais de inteligência, não cai em uma das demais tentativas de manipulação de massa.

E ontem sábado (19) em entrevista coletiva do técnico Vagner Mancini após o seu time Vitória ter vencido pelo placar de 1x0 o SCCP em Itaquera, o comandante da equipe baiana deu uma aula de bom senso ao repórter Felipe Garraffa que desmereceu descaradamente o êxito dos baianos. Felipe Garraffa fez um levantamento com números absurdos e inverídicos a favor do time da casa e totalmente desfavoráveis a equipe visitante, mostrando toda sua parcialidade e falta de profissionalismo, atitude que agrada seus patrões, por isso continuam prestando esse desserviço a comunidade esportiva brasileira, mas ontem (19) foi humilhado publicamente e colocado em seu devido lugar, pois teve a sua frente um profissional de caráter que faz parte dos poucos brasileiros não são manipulados pela mídia, deixando o repórter sem rumo, ao ponto de mudar o que tinha acabado de falar a segundos atrás e ficando sem palavras por se deparar com uma situação que não esperava por estar dentro do covil.

Vagner Mancini com certeza vai ser retaliado pela imprensa vingativa e corporativista, como aconteceu no caso Érik Faria na Vila Belmiro, onde claramente o reporte torcedor do Flamengo, comunicou o preparador físico do time carioca que avisou o quarto árbitro sobre o lance do pênalti embasado por imagens da televisão. Caso esse também de retaliação pela imprensa contra o Santos. Mesmo o Santos tendo agido precipitadamente contratando um advogado do Rio de Janeiro que foi para defender o clube, mas chegou acusando o próprio cliente, indo contra todos os princípios da advocacia, e claro, contra o que o Santos F. C. queria o que tivesse sido colocado em prática, tanto que absurda punição de afastamento do presidente Modesto Roma Júnior, caiu de 120 dias para 15 dias. Mídia essa vingativa, que conseguiu até por contra o Santos, alguns torcedores do próprio clube.

Todos tem o direito de torcer para o seu clube de coração, mas o profissionalismo deve estar a frente da paixão clubística, e não se beneficiar de todas as formas seus clubes como são os dois maridos da mídia corporativista. E essa tentativa de “espanholização” do futebol brasileiro pela grande mídia brasileira, claramente nunca vai dar certo, devido ao grande número de times grandes no país, mas que beneficia e muito seus “dois maridos” e vai continuar a prejudicar clubes sérios que vivem apenas de futebol, que são e conseguiram construir sua história dentro de campo apenas, e não com a inescrupulosa parcialidade da imprensa.