Tá No Sangue S.F.C.

Mesmo com patrocínio master a vista, volta de Robinho não é unanimidade dentro do Santos

FONTE: www.tanosanguesfc.com.br   Por Márcio Veratti.   Colaborador: Anderson Santos.

FOTO: Folhapress

Parte da diretoria do Santos cria resistência com uma possível volta de Robinho ao clube. Apesar do presidente Modesto Roma Jr. afirmar que o Santos é a casa do Robinho e ele será sempre bem vindo, como sempre o desejo salarial do jogador é muito alto.

O Movimento de Sócios do Santos F.C. Tá No Sangue apurou que os dirigentes e conselheiros que defendem a volta do pedalada ao Peixe, afirmam que existe uma possibilidade do Santos pagar 200 mil reais e um dos quatro patrocínios master que o Peixe negocia, pagar mais 200 mil reais ao jogador. Três dos quatro patrocínios que o Peixe negocia para o espaço nobre da camisa são a Caixa Econômica Federal, Haven e Viton, o quarto anunciante não foi revelado para não atrapalhar nas negociações, pois possivelmente seja o mais desejado pelo Alvinegro Praiano.

Os dirigentes e conselheiros que não querem o Robinho de volta a Vila Belmiro, criam resistência alegando que a pedida salarial é muito alta. Eles também acreditam que essa engenharia financeira porposta pelos "defensores de Robinho" não aconteça. Alguns chegaram a comentar sobre a má condição física de Robinho ao ser visto na barraca de praia oficial do Peixe na orla de Santos.

Movimento de Sócios do Santos F.C. Tá No Sangue apoia a volta do nosso eterno ídolo desde que esteja em boas condições físicas e com um salário condizente a política salarial do clube. Pois um verdadeiro ídolo também tem que saber a hora de parar para que não prejudique seu clube.