Tá No Sangue S.F.C.


Apesar de vitória, Dorival critica postura santista no primeiro tempo

Fonte:  www.gazetaesportiva.com   Do correspondente Thiago Bastos - Santos, SP   03/07/2016


Técnico santista cobra elenco após mau desempenho na primeira etapa (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

Técnico santista cobra elenco após mau desempenho na primeira etapa (Foto: Ivan Storti/ Santos FC)

O torcedor mais desavisado, que apenas tomou conhecimento da vitória santista por 3 a 0 sobre a Chapecoense, pode ter dado uma olhada no placar e ter tido a certeza de que foi uma vitória fácil para o Santos. Porém quem estava presente na Vila Belmiro, sabe que o triunfo santista foi construído após a equipe ter realizado um primeiro tempo sem qualquer inspiração.

No intervalo, surgiram até algumas vaias das arquibancadas, tamanha era a apatia da equipe, que não finalizou nenhuma vez no gol catarinense.

Preso na marcação do adversário e sem criatividade para furar os defensores, o Peixe só chegou ao gol do goleiro Marcelo Boeck em três tímidas cabeçadas, sem qualquer perigo.

Assim como os torcedores santistas, o técnico Dorival Júnior se incomodou com a fraca exibição. “Faltou passe final, definição, conclusão a gol, mas em razão de não conseguirmos o volume desejado. Pouco fizemos na primeira etapa. Na segunda etapa criamos com mais intensidade, foi diferente”, avaliou.

As coisas mudaram apenas a partir dos 12 minutos do segundo tempo, quando o treinador promoveu a entrada de Jonathan Copete no lugar de Vitor Bueno. Dorival, porém, fez questão de destacar que todo o time realizava uma partida abaixo da média. “Não foi só o Vitor. Eu poderia fechar os olhos e tirar qualquer jogador do meio que conseguiríamos melhorar”, explicou.

Em que pese o fraco primeiro tempo, o comandante santista projeta uma maior regularidade nas atuações a partir de agora. “O campeonato está no início, tivemos dificuldade no começo. Agora temos que manter a equipe e tentar repetir o que estamos apresentando. O G4 não é obsessão. O importante é estar lá em cima, próximo”, afirma.