Tá No Sangue S.F.C.

"Raciocínio rápido é o segredo", diz Vitor Bueno sobre os belos gols

 Protagonista da equipe, meia vem mostrando capacidade para anotar tentos surpreendentes
Fonte: www.atribuna.com.br   Por: Michael Santos   12/06/2016
Confira qual é o gol preferido do meia Vitor Bueno

Sem Lucas Lima e Gabriel, ambos na Seleção, e o lesionado Ricardo Oliveira, Vitor Bueno assumiu o protagonismo do setor ofensivo do Santos. O jovem de 21 anos está correspondendo e mostrando capacidade para fazer belos gols. O meia gostaria de anotar mais uma obra-prima contra o Santa Cruz, hoje, às 19 horas, no Arruda, em Recife (PE).

“Espero (fazer). Mas também pode ser de bico, de canela, de qualquer jeito”. Se for assim, será diferente do que se viu na temporada.

Neste ano, o meio-campista fez seis gols e é o terceiro artilheiro do time, atrás de Gabriel, com oito, e Oliveira, com sete. No entanto, o atleta está se notabilizando por bolas na rede como na vitória do Peixe por 3 a 0 sobre o Botafogo, no último domingo. Na ocasião, ele deu um chapéu no goleiro Helton Leite antes de anotar o tento.

“Não entro em campo pensando em fazer gol bonito. Apenas em ajudar o Santos, seja com gol feio, bonito, passe ou marcação. Mas sempre fiz belos gols. No Botafogo-SP, se você puxar, tem gols bonitos. Aqui, estou sendo feliz, podendo ajudar com belos gols”, afirma a A Tribuna On-line.

O feito do final de semana passado só reforça a imagem de meia dos gols bonitos do Peixe, já que Bueno também arrancou aplausos no Paulistão. Um exemplo ocorreu na vitória por 5 a 3 sobre o Capivariano. No duelo, o armador marcou aquela que considera a melhor bola na rede pelo Santos.

“Acabei passando pelo marcador, (colocando a bola) no meio das penas dele. Ele acabou caindo. Eu estava longe do gol e encobri o goleiro”, lembra.

Segundo o atleta, os gols surpreendentes são fruto de raciocínio rápido na hora de finalizar. “No jogo, tento achar a melhora maneira de fazer o gol. O melhor que enxergo, tento fazer. Neste último gol, poderia ter dado um toque (de lado), mas pensei que o goleiro poderia defender. Acabei dando o chapéu e fiz o gol. É improviso, vem naturalmente”.

Protagonista

Vitor Bueno está no clube há um ano aproximadamente e se consolidou no meio do Paulistão. De lá para cá, muita coisa mudou. E rápido. Hoje, trata-se de um titular absoluto, peça de confiança da torcida e do técnico Dorival Júnior. É uma realidade bem diferente daquilo que viveu no início da trajetória no Peixe.

“Vou confessar. Nos primeiros jogos pelo Santos, na primeira vez que entrei na vila, deu aquela... Não tremida, mas passou um filme na cabeça, aquela pressão. Mas, agora, estou acostumando com pressão da torcida, com ambiente”, garante.

Como já consegue lidar com as cobranças, sente-se à vontade para responder pelo time e traçar metas, que passam pela vitória nesta noite. “(Precisamos) colocar o Santos no lugar que merece: nos primeiros lugares. Hoje, será um jogo muito difícil, mas estamos no Santos, e o Santos deve estar lá em cima. Vamos em busca da vitória e, depois, ganhar do Sport (próxima quarta-feira) para arrancar no Brasileiro”.