Tá No Sangue S.F.C.

Maestro da Vila, Lucas Lima é cada vez mais protagonista no Santos

Meia saiu lesionado na decisão contra o Audax, mas foi decisivo na conquista do Paulistão
Fonte:  www.atribuna.com.br   Por: RÉGIS QUERINO   09/05/2016

O desempenho de Lucas Lima no Santos o levou
para a Seleção (Foto: Folhapress)

Ele chegou à Vila Belmiro no início de 2014, vindo do Internacional-RS, como uma aposta. Dois anos depois, se tornou o jogador mais valorizado do futebol brasileiro e alvo de grandes clubes europeus. Cérebro da equipe, o meia Lucas Lima virou unanimidade nacional.

Apesar das qualidades, ele demorou a se firmar no time. No Paulistão de 2014, era ignorado pelo técnico Oswaldo de Oliveira, que o escalou apenas quatro vezes na campanha do vice-campeonato, quando o Santos foi derrotado pelo Ituano na final. 

Foi no Brasileirão daquele ano, ainda sob o comando de Oswaldo, que Lucas Lima virou o maestro da equipe. Apesar de extremamente habilidoso, capaz de colocar um companheiro na cara do gol com um único toque na bola, o meia não costuma balançar as redes. 

Em 127 partidas com a camisa do Santos, Lucas Lima só marcou 13 gols, apenas dois neste Paulistão. Questionado sobre o assunto, costuma justificar o fato por preferir dar assistências. 

Antes de explodir no Santos, Lucas Lima teve altos e baixos na carreira. Natural de Marília (SP), defendeu Rio Preto e América, de São José do Rio Preto, e Inter de Limeira. Foi para o Racing, mas o time espanhol desistiu de mantê-lo na equipe de aspirantes. 

Em 2012, contratado pelo Internacional, ganhou chance entre os titulares exatamente com Dorival Júnior. A demissão do treinador, no meio da temporada, fez o meia perder espaço no clube e ele acabou emprestado ao Sport.


Lucas Lima nunca escondeu seu desejo de jogar na Europa (Foto: Ivan Storti/Santos FC)

Sonho europeu 

Depois de uma boa temporada pelo time pernambucano na Série B, em 2013, o Santos o contratou no início de 2014, com a ajuda da Doyen Sports, que detém 80% dos seus direitos econômicos. 

Se a primeira temporada foi abaixo da média, com a perda do título paulista, a queda nas semifinais da Copa do Brasil, contra o Cruzeiro, e o nono lugar no Brasileirão, em 2015 veio o primeiro título pelo Alvinegro: o Campeonato Paulista

No final da temporada passada, porém, veio a decepção, com a perda da Copa do Brasil para o Palmeiras, que deixou o time sem a vaga na Libertadores, competição que o meia ainda não teve o sabor de disputar. 

Agora, Lucas Lima comemora o segundo título consecutivo do Estadual, onde foi, novamente, um dos protagonistas. Convocado para Copa América Centenário, em junho, nos Estados Unidos, o meia tem como meta imediata se firmar como titular da Seleção. 

Há tempos também não esconde de ninguém que sonha em jogar na Europa. No início de 2016, recusou uma proposta milionária do futebol chinês para focar no objetivo de atuar em um grande clube europeu. 

Dono de apenas 10% dos direitos econômicos do jogador, o Santos sabe que será difícil segurar o craque, apesar do presidente Modesto Roma Júnior garantir que manterá Lucas Lima no clube até o final de seu contrato, em dezembro de 2017.