Tá No Sangue S.F.C.

Santos estuda goleada do Audax em cima do São Paulo antes de finais

Fonte; www.gazetaesportiva.com.br   Por: Tiago Salazar   01/05/2016

Entre todos os estudos feitos pela comissão técnica do Santos e dentre o que foi passado aos jogadores nessa semana de preparação, duas atuações do Audax chamam atenção e são levadas como aprendizado para as duas finais do Campeonato Paulista, a primeira neste domingo, em Osasco, e a segunda na Vila Belmiro, na Baixada. Ambas marcadas para às 16 horas (horário de Brasília). O confronto direto entre os finalistas, na 15ª rodada, e a goleada que a equipe de Fernando Diniz deu no São Paulo nas quartas de final são encaradas como lições a serem tiradas.

Na última rodada da primeira fase do Estadual, o Audax acabou derrotado pelo Peixe por 2 a 1, mas saiu na frente e dominou boa parte do jogo em plena Vila Belmiro. A virada saiu já nos minutos finais e depois de Vanderlei brilhar no gol.

Dorival Júnior não deixou a imprensa acompanhar nenhum treinamento desta semana no CT Rei Pelé (Foto:  Ivan Storti)

Dorival Júnior não deixou a imprensa acompanhar nenhum treinamento desta semana no CT Rei Pelé (Foto: Ivan Storti)

“A gente sabe que eles tiveram jogadores fora, nós também. Mas é uma prévia. Independente de quem entra, o Audax faz a mesma coisa. O Diniz dá liberdade para quem está entrando. Equipe perigosa, arrisca, não tem medo. Tem que ter atenção e ficar compacto para não dar espaço”, lembrou Renato.

No jogo seguinte, o Audax aplicou um histórico 4 a 1 no poderoso São Paulo no palco da final deste domingo, em Osasco. O Tricolor sofreu com a troca de posições dos jogadores do Audax e caiu na armadilha do toque de bola e contra-ataque fatal do time de Fernando Diniz, que acabou se classificando sem maiores dificuldades.

“Para não dar espaço, tem que abrir mão. Adiantar as linhas. Vimos vídeos, como o abafa do São Paulo. É o que querem. Trazem para o campo deles para buscar o espaço. Você corre um risco de ficar mano a mano atrás. É isso que fazem. O São Paulo acertou às vezes, mas em outras não. O Audax saia com bola dominada, com espaço no meio. É o que estamos trabalhando”, analisou o volante santista.

Já na semifinal, o Corinthians precisou correr atrás do resultado em duas oportunidades para arrancar um empate em 2 a 2 diante de mais de 40 mil torcedores em Itaquera. Os comandados de Tite vinham de um aproveitamento de 100% em casa e acabaram caindo nos pênaltis.

“Isso é interessante. Estava conversando sobre isso. Se fosse outra equipe, trazer um resultado para a Vila negativo ou de empate seria diferente. Porque na Vila sabemos da força que a gente tem. Mas, o Audax te mostrado que joga bem fora. Tem sido indiferente jogar em casa ou outros campos. Tem que encarar como se fosse a segunda”, avisou Victor Ferraz.